Vigor Mortis (em) Comics

Caro leitor, se você não é daqueles mais afoitos que curte antes os extras e depois o a atração principal, então você já conhece Bruna Bloch. A perversa personagem da peça e filme Nervo Craniano Zero que protagoniza este ‘prequel’ em quadrinhos. Espere!

Você ainda não sabe que esta HQ na verdade se passa antes do filme? Ou que ele é a adaptação de uma peça teatral? Nem  que Vigor Mortis (sem o Comics) é uma companhia teatral?

Legal!

Então permita-me fazer as honras. Essa mistura toda começou em 1997, quando Paulo Biscaia Filho fundou em Curitiba a companhia Vigor Mortis como um espaço de experimentação das teorias do horror do Grand Guignol em teatro. Ao longo destes anos, o grupo vivenciou desdobramentos de narrativas sangrentas em teatro, cinema e nos quadrinhos. Estes últimos capitaneados por José Aguiar, da Quadrinhofilia.

Em 2011 eles escreveram juntos Vigor Mortis Comics, uma antologia de oito HQs com personagens vindos de diversas peças do repertório da cia de teatro. Em particular de Graphic e Morgue Story – sangue, baiacu e quadrinhos, dois grandes sucessos de público e crítica. Naquele experimento em quadrinhos fortaleceu-se a ideia que já havia um universo ligando personagens antes aleatórios. Transpostos para as páginas impressas eles tiveram sua chance de viver “aventuras” inéditas e impossíveis de serem realizadas nos palcos. O resultado rendeu excelentes críticas e repercussão no meio dos quadrinhos. Além de deixar aquele sangrento gostinho de “quero mais” na garganta de todos.

Ao contrário do primeiro volume, onde criamos episódios isolados, mas ligados por elementos e personagens em comum, neste Vigor Mortis Comics 2 contamos uma grande história, mas com uma outra grande história dentro da primeira. Num projeto que lida com referências a mídias diversas não poderíamos deixar de abusar um pouco de metalinguagem para expandir a experiência do livro anterior, onde em meio a diversos temas, já brincávamos com autores e sua relação com seus personagens fictícios. Aqui acompanhamos as aventuras de Bruna Bloch enfrentando o misterioso Homem de Terno e a Dra. Stella Zorn. Esta história é fruto de um crossover de personagens das obras Nervo Craniano Zero (peça e filme) e da peça Seance – As Algemas de Houdini. Voltamos no tempo e contextualizamos esses personagens de forma que o leitor desta a HQ não precise obrigatoriamente ter lido o primeiro Vigor Mortis Comics ou  ter visto os espetáculos e filmes para ter bagagem para curti-la. Para  a alegria de quem já leu o primeiro Vigor Mortis Comics ou acompanha as produções da cia teatral Vigor Mortis existem pequenas participações que ficam como easter eggs.

A peça Nervo Craniano Zero foi encenada pela primeira vez em Julho de 2009, no teatro da Caixa Cultural de Curitiba. O elenco contava com Michele Pucci, no papel de Bruna Bloch; Rafaella Marques, no papel de Cristi Costa e Simone Martins, no papel da Dra. Barbara Bava. No ano seguinte, em uma segunda versão da peça, a personagem da Dra. Bava se transformou em homem e virou Dr. Bartolomeu Bava, vivenciado em cena pelo ator Leandro Daniel Colombo.

Nervo Craniano Zero conta a história de Bruna Bloch, uma escritora de sucesso que, temendo fracassar em seu próximo livro, contrata os serviços de seu ex-namorado, um neuropesquisador que desenvolveu o infame chip Melpomene. Uma invenção que, quando instalada no tal Nervo Craniano Zero, causa surtos de criatividade incomparáveis. Antes de implantar o chip, Bruna quer ver seu funcionamento em um ser humano. Para isso ela contrata a simplória Cristi Costa como sua cobaia. Os resultados da experiência… Ei, sem spoilers! Veja o filme! Antes, confira o trailer aqui:

A bizarra aventura de Bruna, Cristi e Bartolomeu foi levada para as telas de cinema em 2012 com Guenia Lemos, no papel de Bruna Bloch, Uyara Torrente, no papel de Cristi, e Leandro Daniel Colombo reprisando seu Bartolomeu Bava.

A versão de Nervo Craniano Zero para o cinema foi internacionalmente premiada diversas vezes:

  • Melhor Filme e Melhor Atriz (Uyara Torrente)  no Montevideo Fantastico (Uruguay)
  • Melhor Filme Estrangeiro no Another Hole in The Head (San Francisco, California, EUA)
  • Melhor Diretor no New Orleans Horror Film Festival (EUA)
  • Melhores Efeitos no Thriller! Chiller! (Grand Rapids, MI, EUA)
  • 05 Tabloid Witch Awards, oferecido pelo site Hollywood Investigator:
    • Melhor Filme
    • Melhor Atriz (Guenia Lemos)
    • Melhor Edição
    • Melhor Direção de Arte
    • Melhores Efeitos.

A ideia para a história central deste Vigor Mortis Comics 2, veio numa constatação cronológica entre personagens. Nervo Craniano Zero se passa em um “futuro do pretérito” no ano de 1983. 14 anos antes, em 1969, aconteciam os eventos narrados na peça “Seance – As Algemas de Houdini”, quando Bruna era apenas uma jovem estudante na faculdade de Jornalismo.

“Seance” teve sua estreia em setembro de 2011 no Espaço 2, em Curitiba, com Luiz Bertazzo, no papel do Homem de Terno, Rubia Romani, no papel de Stella Zorn, Guenia Lemos no papel de Madame Margueritte,  Andrew Knoll, no papel de Charles Cavalier e Luiz Carlos Pazzelo, no papel do Padre Lucas. Seance trazia a história de um grupo de pessoas que é levado a um centro de tortura de um governo ditatorial para resolver um problema sobrenatural. Você pode ver um vídeo com o registro de uma apresentação completa de Seance clicando aqui.

Além do torturador “Homem de Terno” e da enlouquecida Dra Stella Zorn, você encontrará aqui no livro a personagem da médium Madame Margueritte que ganhou um grau de parentesco como irmã de Bruna Bloch. A ideia de juntá-las na mesma família veio pelo fato de que ambas as personagens foram interpretadas pela mesma atriz: Guenia Lemos. Com esta premissa, os universos de Nervo Craniano Zero e Seance estavam unidos! A “história dentro da história”, o livro que Bruna escreve, conta as desventuras de Lavínia. É um personagem novo que tem sua estreia nesta HQ. A misteriosa enfermeira com o poder de ressuscitar os mortos por 60 segundos voltará em breve em uma nova produção da Vigor Mortis. Aguarde!

Feitas as introduções e contextualizações, convidamos você para conhecer mais sobre a Vigor Mortis no site www.vigormortis.com.br. Nele você pode adquirir também os filmes Morgue Story e Nervo Craniano Zero que inspiraram nossos quadrinhos.

* Paulo Biscaia Filho e José Aguiar, além de parceiros no crime com a série Vigor Mortis Comics, criaram em Curitiba o Cena HQ. Projeto que desde 2012 realiza leituras dramáticas e debates sobre graphic novels nacionais e estrangeiras. Saiba mais clicando aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s